Quais os alimentos que prejudicam os dentes?

Desde criança aprendemos que a escovação dos dentes é fundamental para garantir a saúde bucal. Porém, a alimentação também é muito importante para manter um sorriso saudável. Alimentos ácidos, como a laranja, os refrigerantes e o suco de limão podem provocar uma doença conhecida como erosão ácida, mas não tem a necessidade de suspender, principalmente as frutas.

No entanto, não há motivos para se desesperar e sair cortando tudo do cardápio. Com moderação é permitido comer e beber de tudo sem afetar o sorriso.

O que é a erosão ácida?

É o desgaste do dente, causada pela ingestão em excesso de alimentos ácidos ou do ácido gástrico produzido no estômago que  entra em contato com os dentes por vômitos,  regurgitação ou refluxo.

Isso é  grave?

É uma doença indolor, sem sintomas,  mas com o passar do tempo os dentes podem precisar serem restaurados.

Isso provoca dor?

Com os  desgastes do esmalte em regiões específicas da arcada dentária, a a erosão ácida leva a perda do brilho natural do dente, a sensibilidade dentária, e perda de adaptação de  restaurações.

Em qual idade que esse problema aparece?

Atinge mais os adultos com hábitos,  ingestão de bebida alcóolica em excesso.

Prevenção

- Não bocheche, nem retenha refrigerantes ou bebidas ácidas por tempo prolongado na boca. Ao consumi-las, é aconselhado o uso de canudinhos

- Escove os dentes de modo suave e com uma escova macia.

- Use creme dental com a abrasividade baixa e que contenha flúor

- Vá ao dentista regularmente

Alimentos que podem prejudicar os  dentes, em excesso e sem os cuidados de higiene oral.

- Café
- Laranja
- Vinho tinto
- Vinho branco (foto)
- Espumante
-Refrigerantes(principalmente à base de cola)
- Suco de limão
- Maionese
- Vinagre


Dr. Mario Giorgi

Bebidas energéticas provocam erosão no esmalte dental?

Segundo uma pesquisa da ADA (The Australian Dental Association),realizada em escolas australianas, 68% dos estudantes tiveram pelo menos um dente com sinais de erosão. O estudo recente conduzido pela associação em parceria com um grupo de consumidores constatou que as bebidas energéticas tinham níveis mais elevados de ácidos do que os de refrigerantes. Por causa do ph ácido (2,1 a 3,2) e da composição, as bebidas carbonatadas, os líquidos isotônicos,  energéticos e sucos de frutas alteram a superfície dental, causando a erosão dental. O uso mais preocupante dos energéticos é nas ‘baladas’, locais onde são usadas juntamente com as bebidas alcoólicas, aumentado seu potencial pela ação estimulante da cafeína no córtex cerebral.

A erosão dental é um mal da vida moderna. O excesso de comida industrializada, a substituição da água por refrigerantes,  isotônicos e o uso indiscriminado de energéticos, colaboram para o aumento da incidência da descalcificação das superfícies dentais. As substâncias ácidas ficam por maior tempo na superfície dental. Isso causa a dissolução do esmalte e pode ser agravada pela ineficiência ou falta da neutralização pela saliva.

A erosão é uma lesão que atinge os tecidos dentários e pode não só comprometer a estética e a função , mas levar o paciente à ter sensibilidade dolorosa.
Ao contrário da cárie, que é causada por bactérias, a erosão dentária ocorre por ataque químico sem envolvimento bacteriano. Mesmo as pessoas com uma boa higiene oral correm o risco de ter erosão dos dentes.  Todas as faixas etárias podem apresentar erosão dentária, mas a maior prevalência é nos incisivos superiores, na face palatina; dentes decíduos são mais acometidos pela erosão do que os permanentes, sendo mais comum nas faces oclusais.
A ingestão de frutas cítricas mais que duas vezes ao dia aumenta em até 30 vezes o risco do desenvolvimento de erosão dental. O consumo diário de energéticos e refrigerantes aumento o risco em quatro vezes.

Tratamento da erosão dentária

O tratamento consiste, primeiramente, no diagnóstico precoce e na identificação dos fatores etiológicos para evitar grandes perdas e adotar medidas preventivas. A orientação ao paciente quanto á mudança de hábitos é bastante importante, como também alertar os pais quanto á freqüência da ingestão de líquidos ácidos na infância e adolescência.

Quando a perda é significativa, os procedimentos restauradores são necessários para devolver a integridade ao dente, proteger o remanescente dental e recuperar a estética.

Oriente-se

Dr. Mario Giorgi

Fonte :
Consumo de bebidas energéticas aumenta o número de casos de erosão dentária. APCD JORNAL – SETEMBRO 2010,pg31.

Erosão ácida nos dentes. O que é isso?



A erosão ácida é um dano causado aos dentes pelos ácidos, freqüentemente provenientes dos alimentos, que enfraquecem a superfície do esmalte. Ìntimamente associada à dieta moderna é uma das ameaças mais importantes à saúde dentária desde as cáries. Muitos não sabem o que é isto, nunca ouviram falar em erosão ácida e não sabem que pode estar acontecendo  com os seus  próprios dentes, porque nos estágios iniciais ela é difícil de ser detectada.

É diferente da cárie dentária porque não envolve bactérias ou os açúcares da dieta, é resultado da ação direta de ácidos ( seja de alimentos, bebidas ou do estômago) sobre a superfície dos dentes, o esmalte, mas causa os mesmos desconfortos: sensibilidades, dores e a necessidade de tratamentos restauradores.

Várias frutas, vinagres, refrigerantes e vinhos podem ser altamente ácidos e assim potencialmente prejudiciais aos dentes. A dieta e o modo como bebidas e alimentos  ácidos são consumidos,  associados  aos hábitos de higiene bucal, formam a causa mais provável da  erosão ácida. Entretanto, ela também pode ser causada pela presença de ácidos  gástricos na boca, por exemplo, como conseqüência da bulimia (vômitos) ou indigestão (regurgitação/ refluxo gástrico).

Também existem casos – como resultado da exposição  ocupacional ou industrial – nos quais  a erosão ácida pode aparecer, por exemplo, pela inalação prolongada de vapores ácidos.

Todas as pessoas que possuem dentes naturais, inclusive as crianças, podem ter erosão ácida.

SINAIS E SINTOMAS DA EROSÃO ÁCIDA -  a  olho nu os dentes podem parecer saudáveis mas  podem apresentar sensibilidade durante a ingestão de alimentos e bebidas quentes, geladas  ou doces. Podem apresentar fissuras e pequenas fraturas ou mesmo superfícies lisas e desgastadas. Descoloração acentuada, fissuras ou asperezas nas bordas dos dentes, lesões em forma de  taça nas superfícies de mastigação, etc.

PREVENÇÂO -  a prevenção é feita à partir do diagnóstico feito pelo Cirurgião – dentista e através das orientações e sugestões em relação aos hábitos alimentares e de higiene bucal de cada pessoa. Por exemplo: se ingerir alimentos considerados ácidos a pessoa  deve evitar  escovar os dentes imediatamente após, porque o esmalte estará amolecido e vulnerável; deve esperar, pelo menos uma hora  para escová-los após a refeição. Ao ingerir bebidas ácidas  deve fazê-lo ràpidamente, evitando bochechá-las ou mantê-las por muito tempo na boca,ou, pode usar um canudo para levar o líquido diretamente para a parte mais posterior da boca sem que entre em contato com os dentes. Ao escovar os dentes, deve fazê-lo delicada e suavemente com uma escova macia e um creme dental  pouco abrasivo e que contenha flúor na sua composição.

Veja quais são os alimentos ácidos que causam a erosão nos dentes e saiba como evitá-la.

Sucos, refrigerantes, vinagres, cervejas, vinhos, café, chá, maionese, catchup e condimentos em geral. Frutas como abacaxi, laranja, limão e kiwi. Estes alimentos carregam em sua composição os chamados acidulantes, que provocam a acidez da boca e podem causar erosão, caracterizada pela desmineralização do esmalte dos dentes. Como é difícil deixar de consumi-los, a dica é reduzir a exposição a eles, para evitar problemas.

IMPORTANTE – Ao observar sinais e sintomas faça uma visita ao  Cirurgião dentista para o diagnóstico correto e assim receber as orientações e os tratamentos adequados e específicos para o caso.

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline